Ministério de Ensino na Igreja

I. A SITUAÇÃO ATUAL: A experiência comum da igreja hoje, é de indefinição. Não há programa de ensino. Há improvisação, sermões sem conexão entre si, voltas intermináveis que entretêm o povo mas não formam maturidade. E mais informação do que formação, mais intelectualismo ou emocionalismo do que vida. II. UM CORPO COMPLETO DE ENSINO: Tudo o que Cristo É, e o que Cristo ENSINOU, foi comunicado aos 12 apóstolos . Não temos outra fonte fiel e original de Jesus Cristo, sua obra e seus ensinamentos. Jesus não tinha um ensino interminável e variado. Não se preocupou em ensinar todo o Velho Testamento. Em 3 anos Ele deu um pacote completo (Mt 28.19). Também vemos nos evangelhos como Ele usava de co

Os Dons Espirituais

I. INTRODUÇÃO Os capítulos 12, 13 e 14 de 1ª Coríntios devem ser lidos como uma unidade, a respeito dos dons espirituais. O capítulo 12 fala do que não devemos ignorar, portanto fala do que devemos saber. O capítulo 13 fala da motivação que devemos ter, ou seja o que deve me mover. O capítulo 14 fala de como devemos agir, ou seja, de como devemos fazer. II. O QUE DEVEMOS SABER: A. EXISTEM DUAS PALAVRAS IMPORTANTES: DONS E MANIFESTAÇÕES. A palavra DOM acentua uma coisa muito importante: ninguém merece os dons, pois são presentes, dádivas de Deus, independe de nós. A palavra MANIFESTAÇÃO acentua que os dons se tornam visíveis nos cristãos. Esta palavra também acentua que os dons não são nossos

Comunhão com Deus

“A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra” Jo 4.34 INTRODUÇÃO Este é um assunto ao qual não se pode dedicar simplesmente um ensino acadêmico. Não se aprende a orar ouvindo pregações - aprende-se orar, orando. E o zelo e constância na oração não vão nascer a partir de princípios aprendidos, mas do amor que dedicamos a Deus e da intensidade com que queremos cumprir a sua vontade e realizar a sua obra. Isto é o motor e o combustível. Os princípios vêem como um leme para direcionar este ímpeto. É importante para compreender bem este estudo, e a leitura de todas as referências bíblicas citadas. UM CHAMADO À DEVOÇÃO Ter comunhão com Deus é diferente de

Autoridade e Submissão

INTRODUÇÃO Estudar sobre AUTORIDADE ESPIRITUAL pode parecer a alguns que se trata de um tema seco, mas a essência da própria espiritualidade está na relação certa de obediência a Deus. O Senhor age a partir do seu trono que está estabelecido sobre a sua autoridade. Isto é básico e coloca tudo como Deus quer. Louvar, orar, jejuar ou fazer qualquer coisa sem submissão não tem valor para Deus. É mecânico e sem vida. PRINCÍPIO DIVINO Deus é autoridade em si mesmo, e tudo que no mundo (cosmos) existe é sustentado pela palavra do poder de sua autoridade (Hb 1.3). Nada sobrepuja a autoridade de Deus no universo. Logo, é indispensável, para todo aquele que deseja cooperar com o Senhor, conhecer a au

Andar na Luz

“Vós sois a luz do mundo…” (Mt 5.14,16) “ Para que vos torneis irrepreensíveis e sinceros, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração pervertida e corrupta, na qual resplandeceis como luzeiros do mundo” (Fp 2.15). INTRODUÇÃO A igreja tem sido ludibriada em um ponto vital: O fato de ser corpo, onde um depende do outro. Satanás tem subtraído isto da igreja! Substituiu o fato e a verdade de que somos membros uns dos outros, pelo sofisma de que cada um de nós é um “salvo”. (eu sou, tu és, ele é – então, nós somos salvos), e como salvos que somos, como bons cristãos que somos, devemos amar, buscar e servir uns aos outros. Mas isto não é verdade? Sim, é verdade! E qual o sofisma então? É

Unidade da Igreja

Quando falamos da restauração da igreja, nenhum aspecto é mais importante, mais sublime e mais chegado ao coração do Senhor do que o aspecto da unidade. Também, nenhum assunto é tão difícil, tão controvertido, e tão atacado por Satanás como este. Certamente, isto é o que ele mais teme. A ORAÇÃO DE JESUS (JO 17.18-23) Esta oração revela os anseios mais íntimos do coração do Senhor. Todo aquele que sinceramente ama ao Senhor, deveria prestar muita atenção ao que se revela aqui. Vejamos quatro coisas que são claras nesta passagem. A. QUAL O PADRÃO (NÍVEL) DE UNIDADE QUE O SENHOR QUER O vs. 21 nos mostra: “como és tu, o Pai em mim e eu em ti, também sejam eles em nós”. Este é o nível que o Senho

Destaque
Recentes
Arquivos
Siga-nos:
  • Wix Facebook page
  • SoundCloud App Icon
  • YouTube Classic
  • Wix Twitter page
  • issuu.png
  • google_play_icon___logo_by_chrisbanks2-d4s1i75.png
  • Apple-App-Store-icon

© 2014 - Fazendo Discípulos / Todos os Direitos Reservados