Siga-nos:
  • Wix Facebook page
  • SoundCloud App Icon
  • YouTube Classic
  • Wix Twitter page
  • issuu.png
  • google_play_icon___logo_by_chrisbanks2-d4s1i75.png
  • Apple-App-Store-icon

© 2014 - Fazendo Discípulos / Todos os Direitos Reservados 

Please reload

Recentes

CONTRIBUIÇÕES NA IGREJA

14/11/2019

1/10
Please reload

Destaques

A intimidade sexual

 

Jardim fechado és tu, minha irmã, noiva minha, manancial recluso, fonte selada. O Amado, Ct 4.12.


Acorde, vento norte! Venha, vento sul! Soprem em meu jardim, para que a sua fragrância se espalhe ao seu redor. Que entre o meu amado entre em seu jardim e saboreie os seus deliciosos frutos. A Amada, Ct 4.16 (NVI).

 

Alguns se surpreendem quando descobrem que a bíblia tem muitas referências a relação sexual. Isso ocorre porque vivemos em uma sociedade totalmente influenciada pelo sexo sujo e pecaminoso, desarraigado da beleza, da pureza e santidade com que foi criado. Trata-se de uma área criada por Deus, que o inimigo quer deturpar e que Deus quer encher com sua santidade e beleza.

 

Vejamos o que a Palavra nos fala sobre o sexo:

 

Deus é o autor do sexo

 

Deus criou o homem e a mulher. Portanto, ele é o autor do sexo e da relação sexual. Ele determinou as diferenças entre homem e mulher; estabeleceu também a atração mútua, com o objetivo de cumprir o Seu propósito eterno. Mas Ele reservou a relação sexual como uma experiência exclusiva para o casamento. O sexo dentro do casamento é santo, puro e abençoadopor Deus. O fato de duas pessoas se amarem, não lhes dá o direito de terem intimidades sexuais. Para se cumprir o propósito de Deus na relação sexual, é necessário um pacto e uma entrega em casamento. Toda intimidade sexual fora do casamento é impura, pecaminosa e ofende a Deus. 

 

O Propósito da relação sexual

 

O propósito de Deus na relação sexual do casal envolve 3 aspectos:

 

a. Selar a união matrimonial.

 

Deus instituiu a relação sexual para selar a união do homemcom sua mulher. Dessa forma, o casamento é consumado.

 

b. Procriação da raça.

 

Está diretamente relacionada com o sexo, porque é pela relação sexual que procriamos. Ter filhos é uma benção de Deus (Sl 127.3-5; 1Tm 2.15). Porém, há duas atitudes erradas que podem ser tomadas:

 

• Não querer ter filhos, por motivos egoístas e;

 

• Ter muitos filhos irresponsavelmente (sem levar em conta os recursos que se tem e a saúde da mulher).

 

c. Prazer e intimidade do casal

 

Goza a vida com a mulher que amas, todos os dias de tua vida fugaz, os quais Deus te deu debaixo do sol; porque esta é a tua porção nesta vida pelo trabalho com que te afadigaste debaixo do sol. Ec 9.9.

 

Seja bendito o teu manancial, e alegra-te com a mulher da tua mocidade, corça de amores e gazela graciosa. Saciem-te os seus seios em todo o tempo; e embriagate sempre com as suas carícias. Pv 5.18-19.

 

É importante observar que o sexo não foi criado somente para a procriação. Deus estabeleceu a sexualidade humana com o objetivo de dar prazer e alegria ao casal. Vejamos alguns exemplos: Abraão e Sara (Gn 18.12); Isaque (Gn 24.67); Os recém-casados (Dt 24.5). A relação sexual é uma dádiva de Deus que abençoa o casamento. 

 

Homem e mulher não são donos de si mesmos 

 

O marido conceda à esposa o que lhe é devido, e também, semelhantemente, a esposa, ao seu marido. A mulher não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim o marido; e também, semelhantemente, o marido não tem poder sobre o seu próprio corpo, e sim a mulher. 1Co 7.3-4.

 

Ao se casarem, homem e mulher perdem o domínio sobre o próprio corpo. Cada um pertence ao outro. Cada um deve procurar a felicidade do outro. Não há espaço para egoísmos. Quando cada um se preocupa em primeiro lugar com o outro, ambos são supridos. Um não deve negar ao outro a satisfação do desejo sexual, nem tampouco abusar. Há situações de extremo cansaço ou de enfermidade onde deve haver compreensão.

 

Quando cada um se preocupa em primeiro lugar como outro, ambos são supridos. 

 

A Relação sexual

 

No relacionamento sexual pode-se observar 3 fases distintas: a preparação, a união íntima e o relaxamento.

 

a. A preparação

 

A relação não começa na cama. Todo o relacionamento, durante o dia será determinante para a relação sexual. O marido deve dedicar uma especial atenção a sua esposa. Ela tem que ser amada, acariciada, beijada, animada com palavras e declarações de amor. O homem deve criar um clima onde sua amada se sinta única e exclusiva. Demonstrações de carinho, amor e desejo, durante o dia, predispõem o casal para boas relações sexuais e boas relações sexuais proporcionam ao casal um dia cheio de afeto e carinho.

 

Beija-me com os beijos de tua boca; porque melhor é o teu amor do que o vinho. Ct 1.2.

 

A maioria das mulheres gosta de ser cortejada e conquistada. O homem deve demonstrar seu amor, pelo modo com que se aproxima dela e não uma exigência de sexo. O marido deve cuidar para não ser apressado, grosseiro ou mecânico. Dar tempo é muito importante. Gastem tempo quanto for necessário para despertarem fisicamente um ou outro. O tomar banho, barbear-se à noite, escovar os dentes, cuidado com as roupas íntimas e perfumar-se antes de deitar é uma demonstração de amor e respeito e uma expectativa de intimidade.

 

b. A união íntima 

 

A sua mão esquerda esteja debaixo da minha cabeça,e a direita me abrace” Ct 2.6.

 

Abraços, beijos e carícias não ficam só no princípio, seguem-se durante toda a intimidade sexual. Usando de criatividadeo casal pode desfrutar de uma intimidade intensa e prazerosa. Criar um ambiente romântico onde podem se dar um ao outro, sem interrupções e com toda privacidade. Não devem ter pressa alguma em chegar ao fim. O marido não deve ser rápido. A esposa deve ter o tempo que for necessário para que ela possa, também, desfrutar do prazer. Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula; porque Deus julgará os impuros e adúlteros. (Hb 13:4). A relação íntima, dentro do casamento, também deve ser pura. Há práticas sexuais que são perversas e impuras. Não há necessidade de nenhum tipo de impureza para se ter uma relação sexual plenamente satisfatória. Deus fez homem e mulher perfeitos e aptos para se satisfazerem totalmente. Deve haver respeito mútuo e todos os detalhes devem ser dialogados para não agredir a sensibilidade e o pudor do cônjuge.

 

c. O relaxamento 

 

Ao fim de uma intimidade sexual, vem uma atmosfera de beleza e tranquilidade. Nesse momento, mais do que nunca, a mulher necessita da segurança e da ternura de seu marido:ficar juntinhos, abraçados e simplesmente desfrutar da presença um do outro.

 

Eu sou do meu amado, e ele tem saudades de mim. Vem, ó meu amado, saiamos ao campo, … vejamos se florescem as vides, se se abre a flor, se já brotam as romeiras; dar-te-ei ali o meu amor. Ct 7:10- 12.

 

A intimidade conjugal é uma dádiva do Senhor para o casal, fonte de graça, benção e prazer.

 

 

 

 

 

Please reload

Please reload